LOGO clara   HUMANAMENTE  |  PSICOLOGIA, PSICANÁLISE & FILOSOFIA

TEXTO COMPLEMENTAR (ANTIGA APRESENTAÇÃO INTERATIVA)

 

Nove eventos de instrução de Gagné

nine1Além de ter sido um dos pioneiros do método de análise de tarefa hierárquica que vimos no vídeo, Robert Gagné também ofereceu orientações gerais de ensino que ficaram conhecidas como os nove eventos de instrução. Essas orientações procuram criar um ambiente favorável ao processo de ensino/aprendizagem. Vejamos:

1 – Ganhando a atenção

O primeiro passo para a boa aprendizagem é obter a atenção do estudante, garantindo que ele esteja focado e receptivo. Logo, cabe ao professor oferecer algum estímulo que atraia a atenção da turma como chamar os estudantes pelo nome e solicitar atenção.

2 – Informando os objetivos

Os estudantes devem ser informados sobre o que se espera que sejam capazes de fazer após a lição. Essa informação favorece a criação de expectativas a respeito da aprendizagem e o direcionamento voluntário da atenção às características da lição que pareçam estar particularmente relacionadas àqueles objetivos.

3 – Estimulando conhecimentos prévios

O professor deve ativar os conhecimentos prévios dos estudantes recapitulando o que foi estudado anteriormente e que considere particularmente relevante para a aprendizagem nova. Atividades de abertura que solicitem os conhecimentos prévios são um bom recurso.

4 – Oferecendo o estímulo

Na leitura de um texto, o professor deve destacar ideias-chave com um marcador de texto ou oferecendo um diagrama que demonstre como aquelas ideias se relacionam. No desenvolvimento de habilidades cognitivas devem ser salientados aspectos crucialmente importantes de tais habilidades, de modo que os estudantes procurem exercitá-las. Em aprendizagens procedimentais, exemplos detalhados dos procedimentos podem ser oferecidos tomando-se o cuidado de destacar sutilezas dos movimentos e a forma mais adequada, eficiente e segura de realizá-los.

5 – Oferecendo orientação à aprendizagem

As formas de oferecer orientação à aprendizagem variam segundo o objetivo de ensino/aprendizagem pretendido, o tempo disponível para a situação didática e o nível de expertise já apresentado pelo estudante. Estudantes mais experientes podem necessitar de menos orientação, bastando indicar-lhes a tarefa e as fontes de informação; os principiantes provavelmente precisarão de muito mais orientação.

6 – Solicitando o desempenho

Nessa etapa, supõe-se que a aprendizagem foi bem-sucedida, logo, solicita-se que o estudante apresente seu desempenho considerando os objetivos de ensino/aprendizagem. O estudante deve sentir-se livre, sem receio de punições, para que o professor possa observar até que ponto as aprendizagens ocorreram e identificar o que precisa ser melhorado. A solicitação de performance, portanto, não deve ser considerada um instrumento de avaliação “que vale nota”, mas um momento de simulação.

7 – Oferecendo feedback

A oferta de feedback é importantíssima para corrigir aprendizagens malsucedidas e/ou aperfeiçoar as aprendizagens que estão sendo bem realizadas.

8 – Avaliando o desempenho

Aqui a avaliação é formal, ou seja, o estudante pode ser solicitado a realizar uma prova, um trabalho escrito, desenvolver um portfólio, montar um projeto ou qualquer outro instrumento que o professor considere ser adequado para a avaliação formal dos objetivos de ensino/aprendizagem. O feedback deve ser oferecido ao estudante para que ele saiba quais aprendizagens são satisfatórias e as que precisam melhorar.

9 – Retenção e transferência

Nessa etapa, os passos 5, 6 e 7 podem ser repetidos e/ou podem ser usadas simulações apoiadas em computador para que sejam oferecidos ao estudante novos cenários nos quais as aprendizagens realizadas podem ser utilizadas. Isso favorece a retenção da aprendizagem e a sua transferência para situações diferentes das que foram inicialmente propostas pelo professor.

-----------------------------------------

Obras recomendadas:

“Psychology of Learning for Instruction”, de Marcy P. Driscoll.
“Psicologia da aprendizagem: da teoria do condicionamento ao construtivismo”, de Nelson Piletti e Solange
Rossato.
"An Introduction to Cognitive Psychology", de David Groome.
"Learning Theory and Online Technologies", de L. Harassim.

Apenas usuários cadastrados podem comentar
1 Comentários | Deixe o seu comentário
  • Eliana Cristina Almeida de Lima

    Olá boa tarde, meu nome é Eliana, primeiro gostaria de dizer que o site é sensacional, muito bom, tenho aprendido muito e também gostaria de saber por que não tem o video 01 do Robert Gagné?

    Curtir 0

LOGO

SOBRE O SITE  |  FALE CONOSCO

Copyright© 2016 - 2018 - Todos os direitos reservados.

The Best Bookmaker Betfair Review betfair cvisit from here.