LOGO clara   HUMANAMENTE  |  PSICOLOGIA, PSICANÁLISE & FILOSOFIA

TEXTO COMPLEMENTAR

 

Embora Kohlberg acredite que os estágios descritos por ele formam uma sequência universal e invariável de desenvolvimento moral intimamente relacionada ao desenvolvimento cognitivo, ele afirma que o desenvolvimento cognitivo sozinho não é capaz de promover o desenvolvimento moral. Faz-se necessário que ao longo da vida a criança tenha contato com pessoas e situações que desafiem suas convicções morais, promovendo o desequilíbrio cognitivo que a fará refletir sobre a moralidade.

Isso quer dizer que só avançamos em nossas percepções sobre a moral quando vivenciamos situações que criam um conflito entre os conceitos morais nos quais acreditamos e as novas ideias que nos farão reavaliar nossos pontos de vista. Logo, assim como Piaget, Kohlberg entende que tanto o desenvolvimento cognitivo quanto as experiências sociais relevantes são necessários para o desenvolvimento da moralidade.

 

Influências sociais no desenvolvimento moral

Quais tipos de experiências sociais favorecem o desenvolvimento moral? Kolhberg considera que as interações com colegas e amigos têm maior peso no desenvolvimento moral da criança do que conversas com figuras de autoridade adultas. Esse entendimento tem sido confirmado por outros estudos(1) que indicam que crianças e adolescentes apresentam maiores tendências para discordar e tentar argumentar com seus amigos e colegas, não com os adultos. A discordância, a argumentação e a busca por um consenso favorecem o desenvolvimento moral.

Mas os pais não são irrelevantes. Pesquisas(1) têm mostrado que os pais também contribuem para o desenvolvimento moral de seus filhos, principalmente quando apresentam argumentos que sustentam seus pontos de vista de uma maneira positiva, orientada para o esclarecimento, e certificando-se de que as crianças compreenderam a argumentação. Quando a atitude dos pais é de enfrentamento, as crianças adotam uma posição defensiva e recebem o ponto de vista do adulto como uma crítica hostil.

A educação de nível superior (universitária) também é uma influência social importante para o desenvolvimento da moralidade, uma vez que ela favorece formas de pensar mais complexas sobre questões morais do que a Educação Básica, sem contar que as discussões com os colegas e os professores universitários sobre temas morais contribuem para o desenvolvimento, já que o estudante estará exposto a perspectivas morais diversificadas e diferentes da sua própria, o que demandará reflexão.

Por fim, a vida em uma sociedade complexa, multicultural e democrática também pode estimular o desenvolvimento moral. Assim como aprendemos a negociar nossos pontos de vista com amigos e colegas, aprendemos que as opiniões dos diversos grupos que constituem uma sociedade culturalmente diversa e democrática devem ser consideradas, e que as leis devem refletir um consenso social e não o arbítrio de um ditador.

-----------------------------------------

Obras sugeridas:

(1)“Social and Personality Development”, ed. 6, de David Shaffer.

“The Praeger Handbook of Education and Psychology”, de Joe L. Kincheloe e Raymond Horn, Jr.

Apenas usuários cadastrados podem comentar
1 Comentários | Deixe o seu comentário
  • Gabriel Santana De Oliveira

    Boa Noite !
    Este texto é muito interessante , e eu pelo menos percebo nesta nossa sociedade, uma falta deste tipo de pensamento , a falta de discussão , a falta de pesquisas , vemos muitas pessoas ainda na moralidade convencional , e que ficam por ali a vida toda , se acomodam. Isto me entristece muito , por conta de ter milhares de pessoas com potenciais extraordinários que são jogados fora por elas mesmas.
    Parabéns pelo trabalho , e não para.
    Abraços !

    Curtir 0

LOGO

SOBRE O SITE  |  FALE CONOSCO

Copyright© 2016 - 2018 - Todos os direitos reservados.

The Best Bookmaker Betfair Review betfair cvisit from here.